Franschhoek e Stellenbosch é a região perfeita na África do Sul para os amantes e apreciadores de um bom vinho. Sem dúvida essa região merece uma atenção especial dos visitantes, por lá há muito o que fazer, desde passeios de bikes, passando por tours em hortas orgânicas, “wine safari”, muita comida e claro visitar a maior quantidade possível de vinícolas por dia. A nossa dica mais preciosa é durma nessa região, pois os hotéis são extremamente charmosos e românticos, e o melhor é que você não vai precisar pegar a estrada depois de degustar algumas garrafas de vinhos.

VIAGEM AFRICA DO SUL TRATADA_-90

As cidades de Franschhoek e Stellenbosch ficam a apenas 1 hora e nossa dica é alugar um carro para poder passear tranquilamente pelas vinícolas. Não esqueça que mão da direção na África do Sul é a inglesa, mas não se assuste, porque rapidinho você pega o jeito e a diversão será garantida.

Turma boa!!

Turma boa!!

Onde se hospedar:

Como nós falamos, nessa região há inúmeros hotéis super charmosos, nós ficamos hospedados no Leeu Estate, um hotel boutique, cheio de obras de arte, com um serviço impecável, os quartos são muito privativos, pois eles ficam em pequenas vilas, e o SPA deles é de capotar. Se você quiser saber mais sobre este hotel basta acessar este post aqui.

Babylonstoren – Nós não visitamos os quartos deste hotel, mas uma amiga minha ficou nele e se apaixonou também! O hotel tem um serviço impecável, os restaurantes deles são deliciosos, e o café da manhã todo orgânico e com produtos da própria horta.

Delaire Graff Estate – Dos mesmos donos de uma das joalherias mais tradicionais da África do Sul este é sem dúvida um dos hotéis mais luxuosos da região. Os quartos possuem piscinas privativas, a comida deles tem o conceito “farm to table”e nesse caso a fazenda é a própri horta do hotel. Além disso há muitas obras de arte e os vinhos deles são um dos mais premiados da região.

Quais vinícolas visitar e passeios:

Waterford: Esta foi a primeira vinícola que visitamos, e logo que chegamos ficamos apaixonados! A casa que eles tem é lindo e os jardins impecáveis! Logo que chegamos já fomos recebidos com uma taça de espumante e depois fomos ver o processo de fabricação. Depois pegamos o jeep e fomos fazer um “wine safari” um programa super divertido que a gente recomenda muito. No Wine Safari eles te levam para conhecer grande parte da propriedade, e durante o caminho fizemos duas paradas, a primeira delas para degustar 3 vinhos brancos harmonizados com tapas, e na segunda parada provamos os tintos com queijos e embutidos. Os vinhos da Waterford são muito bons e vale a pena trazer para casa.

Waterkloof: Saindo da Waterford fomos almoçar nesta vinícola que tem um dos restaurantes mais premiados da região. A arquitetura do restaurante impressiona logo na chegada, pois há um cubo de vidro que sai para fora do restaurante e fica suspenso, a coisa mais linda. Além disso no restaurante você tem tanto a vista das parreiras, quanto a vista para o mar. A cozinha deles também é o máximo, é inteira aberta para que os visitantes possam apreciar o show que acontece ali dentro!

Babylonstoren: No nosso segundo dia, bem cedo fomos para a Babylon fazer um tour guiado pelo jardim e horta da propriedade, o passeio leva em torno de 1 hora, e é o máximo ver a explicação e o cuidado que eles tem por cada cantinho daquela jardim imenso! Se vocês não quiserem fazer o tour guiado é possível pegar um mapa para explora-lo sozinhos! Os vinhos na Babylon também são imperdíveis, principalmente os brancos. Nós não fizemos uma degustação formal por lá, nós fomos almoçar no restaurante deles, e como nossa mesa era grande pedimos 3 garrafas diferentes durante o almoço, depois levamos mais 2 para casa.

Delaire Graff Estate: Se você não teve a oportunidade de se hospedar neste hotel, não deixe de conhecer a vinícola deles e fazer uma degustação, o vinho tinto que provamos deles foi um dos melhores da viagem! Não esqueça de fazer uma reserva para o restaurante deles que faz parte do grupo Relais Chateaux

TX9A7687

Kanonkop: Um dos melhores vinhos que povamos na viagem foi da vinícola Kanonkop, e conversando com inúmeros someliers de lá todos falaram que esta vinícola era imperdível.

Tokara: A maioria das pessoas que conversamos nos recomendou uma visita à Tokara, a começar que a degustação de vinho deles é gratuita, e isso é raridade por lá, além disso eles produzem excelentes vinhos, e azeites.

Spice Route: No último dia da viagem nós fomos visitar o Spice Route que é um lugar lindo, super arborizado, com uma vista para as montanhas e um paraíso para os amantes da gastronomia. Por lá você encontrará uma bela cervejaria onde é possível fazer degustação, uma loja de fabrica de chocolate super bacana, uma sorveteria deliciosa, vários restaurantes, uma loja bem legal para comprar Biltong, uma carne curada bem típica da África do Sul e muito mais. A spice route é bem legal tanto para ir almoçar quanto para um passeio gastronômico no final do dia.

Bike and Wine: Se você estiver com peso na consciência de tanta comida e vinho, ou simplesmente ama pedalar e fazer esporte um belo jeito de conhecer a região é o passeio de bike pelas vínicolas. A empresa Bikes n Wines oferece passeios de dia todo (20km) ou meio dia(15km), com paradas para degustação de vinhos e paisagens maravilhosas. Você pode checar todos os passeios neste site: http://www.bikesnwines.com/

Onde comer:

Waterkloof: Se tem um lugar que vocês precisam almoçar é na vinícola Waterkloof. O projeto arquitetônico do restaurante é um show, ele parece um cubo de vidro no topo de uma montanha e com uma mega vista tanto para os vinhedos como para o mar. Assim que você entra no restaurante você já se depara com a cozinha que é um espetáculo a parte! Eu provei um ovo de entrada servido com queijo Tete de moine, cebola caramelizada e consome que era de comer rezando, já o Zé provou a carne típica de lá chamada Kudu e apesar do gosto ser bem forte ele gostou. e por fim finalizamos com um cheesecake de matcha. Nós achamos a comida do restaurante muito autêntica e cheia de personalidade. http://www.waterkloofwines.co.za/restaurant-activities/the-restaurant/

Babel (na vinícola Babylonstoren próx. a Paarl): Esta é uma das vinícolas mais lindas para se visitar na região. Nossa sugestão é fazer um tour de manhã pelos jardins, e depois parar no Babel para almoçar. Lá os pratos são gigantes, então cuidado, não exagere. Os pães são feitos diariamente na casa e são deliciosos, se tiver o de pera prove. Por lá eles usam muitos vegetais direto da horta, e muitas frutas. Como o cardápio muda a cada estação provavelmente os pratos que comemos não estão mais lá, mas eu provei um cordeiro com cenoura e grão de bico que estava um espetáculo! Os vinho que eles produzem também são imperdíveis. https://www.babylonstoren.com/

Delaire Graff: Eu já falei deste lugar neste post tanto pelo hotel, quanto pela vinícola, mas como tudo por lá é muito especial, é claro que o restaurante deles não podia ficar de fora dessa lista! Se você assim como nós ama produtos frescos, orgânicos e restaurantes que trabalham com menus sazonais, este é o lugar ideal para você!

The Kitchen – Este é um dos restaurantes que as pessoas mais indicaram para a gente ir, mas como não tínhamos reserva não conseguimos entrar! Nossa dica é reserve com antecedência que a experiência vale a pena. O menu degustação deles começa em 90 reais por pessoa. http://www.maisonestate.co.za/the-kitchen-restaurant/

Nós Viajamos a convite do South African Tourism e da South African Airways