panaroma

Monte Verde, foto panorama feita de cima da pedra redonda.

Realizei a minha primeira visita a Monte Verde em janeiro deste ano, a convite da Associação de Hotéis e Pousadas de Monte Verde (AHPMV). Como a Ana estava na Itália, viajei com o meu grande amigo Eric.

_MG_9093

Monte Verde foi fundada em 1950 por um letão que se chamava Verner Grinberg, daí o nome da cidade: em alemão “grin” significa verde e “berg”, monte. Ela é um distrito da cidade mineira de Camanducaia, cercada pelas montanhas da Serra da Mantiqueira. Fica a mais de 1.500 m de altitude e está a 167 km de São Paulo.
O trecho que liga Camanducaia a Monte Verde tem pouco mais de 30 km. Não tenha pressa nesse pequeno trecho, pois a estrada é bem perigosa, seja pela falta de muretas nas curvas ou seja pelas pessoas que não respeitam a sinalização.

O clima frio da cidade combina romantismo e aventura (preservação ecológica e esportes radicais). Você será muito bem recebido em todos lugares, pois o povo mineiro é famoso pelo acolhimento. Bastante procurada por turistas (principalmente no inverno, quando as temperaturas ficam em torno de 5°C), Monte Verde conta com excelente infraestrutura hoteleira, restaurantes que servem desde a mais tradicional cozinha mineira até pratos da culinária contemporânea e típicos do inverno. Mas eu adorei a minha visita no verão: a cidade não está muito cheia, os dias são mais “longos”, a temperatura fica amena e dá para aproveitar melhor os esportes de aventura!

_MG_9403 Foto de um beija-flor que o Eric tirou.

Chegamos às 11 da noite e já podíamos sentir o cheiro da natureza, além da deliciosa queda na temperatura para 13°C. Vale dizer que quando saímos de São Paulo a temperatura estava quase insuportável, 35°C. Agora vocês já sabem para onde fugir do calor “infernal” que estamos tendo neste verão! Nossa primeira parada foi em um bar, Empório Monte Verde, com música ao vivo e uma vasta carta de cerveja.

_MG_9156 Empório Monte Verde
_MG_9171
_MG_9162
Tivemos até companhia de uma cachorro que estava louco por um gole, repare no olhar compenetrado para cerveja!

_MG_9182

A cidade é muito bonita e charmosa, com uma grande opção de restaurantes. Até me lembrou Campos do Jordão, mas sem todo aquele agito. Logo depois, seguimos para a pousada em que nos hospedamos, a Bucaneve. A pousada é bem localizada, muito linda e cuidada, os quartos estão sempre limpos. Os funcionários são super atenciosos e fazem de tudo para atender bem. O café da manhã é muito bom, servido em um local onde é possível desfrutar uma bela vista de toda a pousada. Dá para notar nos pequenos detalhes o capricho de todo o crew. Como estava bem frio, acendemos a lareira para aquecer um pouco o quarto. Saiba mais sobre a aconchegante Pousada Bucaneve.

_MG_9099 Nosso chalé na pousada Bucaneve
_MG_9138 Lareira acesa para dormir bem.
foto 17 Nosso Café da manhã
foto 7 Veja como a Pousada Bucaneve era linda.
foto 6 Vista do nosso chalé

Outras acomodações que recomendo são:

Hotel Cabeça de Boi: É a primeira opção se você estiver viajando com sua família, eles tem várias atrações para adolescentes e crianças se ocuparem o dia todo. Confira em http://www.hcboi.com.br

Mirante da Colyna: É uma pousada spa que faz parte do Roteiro de Charme, além do hotel ser lindo, os chalés contam com uma vista estonteante. Saiba mais.

No dia seguinte, fizemos um passeio para a Pedra Redonda, uma das várias pedras que podem ser visitadas em Monte Verde. Para se chegar ao cume (a pedra está localizada a 1.990 metros do nível do mar) é preciso percorrer uma trilha em meio à floresta. Apesar da subida ser fácil e rápida, ela é bem acentuada, exigindo um bom preparo físico dos aventureiros. O esforço vale a pena: quando você chegar no topo será presenteado com uma vista espetacular! Todas as fotos são nossas.

_MG_9195 Esta é a pedra vista do inicio da caminhada.
_MG_9202
_MG_9288
blater
_MG_9291 Eu não tive a mesma coragem que o Eric teve, era muito aflitivo chegar na ponta desta pedra.
_MG_9314-2 Para quem adora fotografia este é um belo lugar para fotografar um fim de tarde.

Depois, fomos patinar no gelo no final da tarde. A pista, que antes era particular, agora está aberta para quem sabe patinar ou para quem deseja aprender com os instrutores. Quem não quiser se aventurar nos patins pode ir apenas para dar risadas e tirar fotos dos tombos dos amigos…

foto 2

Jantamos na cervejaria Chopp do Fritz que fabrica deliciosas cervejas artesanais. Primeiramente, visitamos a fábrica e aprendemos um pouco sobre o processo – que é muito interessante para quem gosta de cerveja – e degustamos um chopp fresco e na temperatura ideal, que acabara de ser feito. O chopp deles é incrível! Acho que por nunca ter saído da temperatura ideal ele tem outro sabor, mais encorpado e consistente. Vale muito a pena prová-lo! O restaurante fica dentro da fábrica e é de especialidade alemã.

_MG_9649
_MG_9644
_MG_9624 Chopp fresco, saindo direto da fonte.
_MG_9619

De entrada, pedimos pasteizinhos de joelho de porco. Muito crocantes e com recheio cremoso. E como prato principal, pedimos um prato que serve umas três pessoas, com vários cortes de porco, como joelho, salchichas diversas, bisteca e chucrute. Estava tudo uma delícia, muito bem temperado e no ponto certo.

_MG_9652

Na manhã seguinte fomos para Fazenda Radical. Lá eles têm duas mega tirolesas, sendo uma de 450 metros e outra de 475 metros, totalizando 925 metros a mais de 70 metros de altura. Vou confessar que tenho um pouco de medo de altura, porém, conversando com os instrutores, descobri que além dos equipamentos seguirem todas normas da ABNT, os cabos aguentam até 2.500 quilos. E como eu não estou tão gordinho assim… Rsrsrsrsrs… No final das contas, a aventura é muito tranquila e a vista é incrível! Você passa sobre um vale repleto de eucaliptos e atinge uma velocidade bem rápida.

_MG_9696 Esta é a vista da primeira descida
_MG_9699
_MG_9733 Esta foto foi tirada durante a primeira descida
_MG_9806 Esta foi tirada durante a segunda descida.
_MG_9814 Nesta foto da para ter uma idéia da altura.
_MG_9824 Chegando ao final da segunda descida.
foto 3

Depois da tirolesa fizemos o passeio de quadriciclo. Se você gosta de emoção, reúna uma turma que já saiba dirigir bem, pois senão você vai ter que ficar andando muito devagar para esperar pelo grupo. Eu acho mais legal ainda se tiver chovido bastante um dia antes para ter várias poças, assim seu passeio vai ser bem radical. Passamos por vários belos lugares dentro da Fazenda Radical.

foto 5
foto 4
_MG_9870

_MG_9911

Alguns outros passeios que você pode fazer em Monte Verde são: trilhas para os picos, arborismo, passeios de jipe, bicicleta, moto e rafting.

Após nossa aventura no quadriciclo fomos comer em um delicioso restaurante chamado Villa Donna, localizado dentro de um galeria. Este restaurante realmente me surpreendeu. A comida estava uma delícia, a chef é muito atenciosa e ela tenta usar o máximo possível de produtos orgânicos.
foto 12
foto 13

Nossa viagem estava chegando ao fim e eu ainda queria comprar uma geleia que é muito famosa em Monte Verde. O nome da loja é Edelweiss e as geleias são feitas pela proprietária do estabelecimento que aperfeiçoou sua receita na Áustria, onde passou bons anos. As geleias são incríveis, uma melhor do que a outra! Você fica totalmente perdido com a variedade de sabores oferecida, ainda bem que é permitido prová-las antes de decidir por uma (ou várias…). As que eu mais gostei foram a de pimenta e a de maçã com gengibre, simplesmente fantásticas!!

foto 1

Apesar da viagem ter durado apenas um final de semana, nós aproveitamos muito. Pretendo voltar logo, pois a Ana está louca para conhecer Monte Verde!

Agradecimentos:

  • AHPMV – Associação de hotéis e pousadas de Monte Verde, dê preferencia a estabelecimento que tem o selo da AHPMV. Tel: (35) 3438-1839 / sac@ahpmv.com.br
  • Companhia de passeios de Jeep 4×4 – Fizemos todos os passeios com eles.
  • Rosa Arrais Comunicação – Gabriel e Rosa nos acompanharam na viagem e foram muito bacanas e atenciosos.

E-mail para contato: viagem@dopaoaocaviar.com.br